O que é infarto do miocárdio?

o que é Infarto do Miocárdio

Um infarto do miocárdio  ou ataque cardíaco ocorre quando o fluxo de sangue que leva ao miocárdio (músculo cardíaco) é bloqueado por um tempo prolongado, de modo que parte do músculo cardíaco seja danificado ou morra. Os médicos chamam isso de infarto do miocárdio.

Também chamado de infarto agudo do miocárdio, o ataque cardíaco pode ser fatal.

Com tratamento adequado, é possível evitar danos significativos no músculo cardíaco e isso é primordial para que o paciente possa viver muitos anos sentindo-se bem. Por isso, é crucial chamar a emergência ou correr para o hospital nos primeiros sinais do problema.

As doenças cardiovasculares são líderes em morte no mundo, sendo responsáveis por quase 30% das mortes no Brasil. Dentre estas, o infarto é uma das principais causas.

Causas

O infarto ocorre quando uma ou mais artérias que levam oxigênio ao coração (chamadas artérias coronárias) são obstruídas abruptamente por um coágulo de sangue formado em cima de uma placa de gordura (ateroma) existente na parede interna da artéria.

A presença de placas de gordura no sangue é chamada de aterosclerose (placa de colesterol). O paciente que possui placas de aterosclerose com algum grau de obstrução na luz de uma artéria tem a chamada DAC – doença arterial coronariana. Conforme a placa de gordura (ateroma) cresce, ela leva à obstrução cada vez maior da coronária e pode levar ao sintoma de dor no peito aos esforços (angina). Em geral, uma pessoa tem sintoma de dor no peito aos esforços quando a obstrução é maior que 70%.

Antigamente acreditava-se que o infarto agudo do miocárdio ocorria quando estas placas cresciam progressivamente até fechar completamente o vaso. Hoje sabemos que não é isso que ocorre. O fechamento do vaso ocorre devido a uma ruptura na parede da placa de gordura, levando à formação de um coágulo que obstrui abruptamente a artéria e ocasiona o infarto agudo do miocárdio.

Outra descoberta importante foi que esta ruptura, formação de coágulo e fechamento do vaso pode ocorrer em placas de aterosclerose pequenas que causavam 20% a 30% de obstrução e, por isso, eram assintomáticas.

Então, é possível que alguém que não sinta nada em caminhadas ou até em corridas possa sofrer um infarto agudo do miocárdio? A resposta é sim! Cerca de 50% a 60% dos infartos ocorrem em pessoas previamente assintomáticas. Por conta disso, o check-up é tão importante.

Outra causa comum de infarto são espasmos de uma artéria coronária, que podem ser capazes de interromper o fluxo de sangue a uma parte do músculo cardíaco. Drogas, como a cocaína, podem causar tal espasmo. Um ataque cardíaco também pode ocorrer devido a uma ruptura na artéria do coração, ou tumores que viajaram de outras partes do corpo pelo sangue. Infarto também pode ocorrer se o fluxo sanguíneo para o coração é severamente diminuído, em situações como a pressão arterial muito baixa (choque).

Fatores de risco de infarto incluem:

  • Idade: homens acima dos 45 anos e mulheres com 55 anos ou mais tem maior propensão ao infarto
  • Tabagismo
  • Hipertensão
  • Colesterol elevado
  • Diabetes
  • Histórico familiar de infarto
  • Sedentarismo
  • Obesidade
  • Estresse
  • Alcoolismo
  • Uso de drogas ilegais estimulantes, como cocaína.

Sintomas de Infarto

A dor do infarto pode ser típica ou atípica. Casos de dor atípica podem ser mais difíceis de caracterizar. Em geral se diz que a dor do infarto pode se alojar em qualquer local entre o lábio inferior e a cicatriz umbilical. A dor típica tem como características ser no meio do peito, em aperto, espalhando para o braço esquerdo, acompanhada de sudorese, náusea e palidez cutânea. As características do infarto em mulheres são muito menos típicas, com queixas de queimação ou agulhadas no peito ou ainda falta de ar sem dor. Qualquer dor nessas regiões que se mantêm por mais de 20 minutos deve ser investigada.

Como plus nossa grande dica é o acompanhamento e checkups regulares. Cuide-se!

Conheça os melhores planos de saúde do mercado com preços acessíveis em nossos sites http://rsimconsultoria.com/

https://rsimplanosdesaude.bitrix24.site

Fonte:

App: Doenças Dicionário

4 Dicas para diminuir a Diabetes

4 dicas para diminuir a diabetes

4 Dicas para diminuir a Diabetes

  1. Dieta Low Carb – a baixa ingestão de carboidrato reduz a produção de insulina do pâncreas.

  2. Vinagre de maçã – eficiente na prevenção dos picos de insulina após as refeições. Faça a ingestão de 2 colheres por dia, na comida ou salada.

  3. Atividades Físicas Regulares – principalmente os exercicios aerobicos

  4. Consumir proteínas – o consumo de proteínas de maneira geral. Ovos por exemplo é uma proteína de alto valor energético e deve ser incorporado ao seu cardápio.

Como plus, nossa grande dica é o acompanhamento e checkups regulares. Cuide-se!

Conheça os melhores planos de saúde do mercado com preços acessíveis em nossos sites >> http://rsimconsultoria.com/

https://rsimplanosdesaude.bitrix24.site

Cuidando da saúde de seus colaboradores

Cuidando da saúde de seus colaboradores.

O quadro da saúde dos brasileiros é algo realmente alarmante, segundo dados do IBGE 10% dos brasileiros têm pelo menos uma doença crônica, como diabetes ou hipertensão, somente 37% da população consome a quantidade necessária de frutas e hortaliças, enquanto 37, 2% consome carne gordurosa e 24% consome álcool ao menos uma vez por semana, há ainda 23,4% que tomam refrigerante frequentemente, 21% que come doces e 15% que fuma cigarro também com regularidade.

O Brasil tem 21% de hipertensos, 18% de pessoas com problema na coluna e 12% com colesterol alto. Esses resultados demonstram que 1 em cada 10 brasileiros têm uma doença crônica. E para completar esse quadro, no conjunto de hábitos do brasileiro não consta uma alimentação saudável e muito menos a prática de atividades físicas.

Sabemos que a maioria destas pessoas estão ocupando algum cargo em uma loja, escritório, ou galpão de fábrica, e sabemos também que com estes números em algum momento ou outro os empregadores podem sofrer com a ausência de colaboradores que precisam muitas vezes se cuidar as pressas e tardiamente.

O fato é que nosso corpo é uma máquina maravilhosa e precisa de cuidados preventivos. E pensando nessa realidade separei 3 dicas de como o empresário ou o Gerente do Departamento de Recursos Humanos podem promover bem estar e saúde entre seus colaboradores e ajudarem a mudar essa triste realidade de maneira proativa.

3 Dicas para cuidar da sua saúde de seus colaboradores

São dicas muito simples que estão ao alcance de todos e trarão um empilhamento de bons resultados como: melhora no relacionamento da equipe, consciência e redefinição da imagem corporativa, conhecimento sobre práticas de saúde e assim por diante, então sem mais vamos as dicas:

Dica 1 – KIT de Higiene

Distribua em áreas estratégicas um pequeno kit de higiene, como sabonete e álcool em gel, incentive seus funcionários a usá-los de maneira frequente, deixe cartazes próximos aos kits explicando a importância do seu uso para se evitar contágio de vírus e doenças.

Dica 2 – Promova Corridas

Que tal usar a competição em favor da saúde de seus colaboradores? Você pode promover pequenas corridas em parques uma vez por mês, a competição pode ser por departamento ou individual e o prêmio, se viável, pode ser uma folga no mês.

Dica 3 – Promova cafés saudáveis

Além de confraternizar, em cafés saudáveis é possível  iniciar um processo de reeducação alimentar com seus colaboradores, a maior parte dos brasileiros não conhece os benefícios de certos ingredientes e alimentos, podendo este ser  um bom momento para gerar esse tipo de conhecimento, distribua entre os participantes uma lista de opções saudáveis no início do mês para eles escolherem o que trarão e promova o café nos próximos 15 dias.

Dica 4 – Promova Conhecimento

Em sua comunicação interna envie dicas de saúde ao menos semanal, como costumamos acreditar, o conhecimento muda vidas, ainda mais no que diz respeito à saúde.

Fique a vontade para compartilhar as dicas de saúde que estão em nosso blog e redes sociais. Essa é a nossa missão, promover saúde através de conhecimento e planos de saúde de qualidade.

P.S: Você pode pensar que essas dicas são uma perda de tempo, agora pense quanto tempo e dinheiro vão pelo ralo quando o empregador perde seus colaboradores para uma doença?

Você sabe o que é Gastrite?

Você sabe sabe o que é gastrite

O que é Gastrite?
Gastrite é a inflamação, infecção ou erosão do revestimento do estômago. Ela pode durar por pouco tempo, na chamada gastrite aguda, ou pode durar meses e até mesmo anos (gastrite crônica).

Causas
A causa mais provável da gastrite é a fraqueza da barreira mucosa que protege a parede estomacal, permitindo que os sucos digestivos produzidos pelo estômago causem danos ao tecido que reveste o órgão.

Essa fraqueza pode ser causada pela bactéria Helicobacter pylori, que vive justamente no revestimento do estômago e que, se não for tratada, pode levar ao surgimento de úlceras e até mesmo ao câncer de estômago. Outras bactérias e vírus também podem causar infecções que levam à gastrite. Especialistas apontam também o refluxo da bile para dentro do estômago como uma causa para a gastrite.

Sintomas de Gastrite
Gastrite às vezes pode passar despercebida, mas também pode manifestar alguns sinais.

 Conheça os principais sintomas da gastrite:

Indigestão
Queimação e azia
Náuseas
Vômitos
Perda de apetite
Dores abdominais.

Em caso de sangramento da parede do estômago:

Fezes escuras
Vômito de sangue ou material semelhante à borra do café.

Diagnóstico e Exames

Buscando ajuda médica
Procure um especialista se sentir dores na região da barriga e do abdômen e se apresentar fezes escuras ou sangue no vômito.

Tratamento de Gastrite
O tratamento depende muito da causa específica.

Você pode precisar parar de tomar certos medicamentos que possam causar gastrite, mas primeiro converse com seu médico.

Você pode usar outro medicamento de venda livre ou controlada que diminua a quantidade de ácido no estômago, como:

Antiácidos
Antagonistas H2
Inibidores da bomba de prótons (IBP), como omeprazol, esomeprazol, lansoprazol, rabeprazol e pantoprazol
Antibióticos.
Os antiácidos também podem ser usados para tratar a gastrite crônica causada pela infecção pela bactéria Helicobacter pylori.

Quanto à gastrite por H. Pylori, não está claro ainda o que pode levar a uma pessoa contrair a bactéria, mas estudos apontam que ela possa ser transmitida de pessoa para pessoa e por meio do consumo de água e comida contaminados. Dessa forma, para evitar infecções, mantenha sempre sua higiene pessoal em dia. Lave as mãos frequentemente e não leve as mãos à boca quando estiver na rua. Realize checkups regularmente. Cuide-se!

Conheça os melhores planos de saúde do mercado com preços acessíveis.

Fonte: App. Doenças Dicionário